O Roteiro da Nossa Lua de Mel na Itália

por Thaisa Dalmut
Continua após a publicidade..

Falamos muuuito sobre o meu casamento aqui na Mariée. Mas a lua de mel foi tão surreal que eu esqueci completamente de postar! Como muitas pessoas nos perguntam exatamente qual foi o nosso roteiro dessa viagem dos sonhos pela Itália, decidi compilar aqui todas as informações da nossa lua de mel na Itália, que foi feita com a assessoria da agência Welcome Trips.

Meu maior sonho era conhecer a Itália e essa foi a minha primeira viagem para a Europa. Eu sou dessas pessoas que quer aproveitar o máximo possível e ter as melhores experiências, porque não sabe quando vai conseguir voltar, sabe? Então pesquiso muuuuito mesmo antes de fazer qualquer viagem. Eu também não queria passar só de passagem por várias cidades sem vivenciar cada uma. Queria poder explorar bem cada cantinho e o melhor de cada um deles. A frase que resumia minha expectativa em ir para a Itália era: comer bem em lugares fantásticos. E foi com isso em mente que montamos esse roteiro de 19 dias na Itália.

Melhor época do ano para viajar para a Itália

Eu considero a “melhor época” algo relativo. Muitas pessoas querem viajar na alta temporada do destino, que na Itália é entre final de junho e início de setembro, nas férias escolares. Já eu acho uma época muuuito lotada, prefiro ir logo depois. Fomos no dia 10 de setembro, no final do verão e achamos PERFEITO.

O Roteiro da Lua de Mel na Itália

Essa imagem é um print da página de resumo do aplicativo que a Welcome Trips disponibilizou para nossa viagem, com todo o nosso roteiro e hospedagens!

Continua após a publicidade..

Além dessa página, a agência montou dicas de passeios, restaurantes e experiências em cada cidade. Foi muito completo e ajudou a nos sentirmos tranquilos durante a viagem toda pela Itália.

Em resumo, nosso roteiro na Itália foi o seguinte:

Continua após a publicidade..


Veneza – 2 noites
Dolomitas – 2 noites
Cinque Terre – 3 noites
Firenze – 3 noites
Amalfi – 3 noites
Capri – 2 noites
Roma – 3 noites


Conseguimos curtir muito bem cada lugar, mas com aquela vontade de voltar com mais tempo em cada um, sabe? Então eu recomendo ir com mais tempo ou visitar menos lugares.

Continua após a publicidade..

Dicas para viagem ou lua de mel na itália

Independente de onde você vá fazer sua lua de mel, informe que está em lua de mel! Geralmente os hotéis reservam alguns mimos especiais e até upgrade de quarto.

Vá cedo para os pontos turísticos se quiser evitar uma multidão! Nós saíamos do hotel sempre em volta das 6:30 da manhã para poder curtir mais cada canto.

Em alguns lugares alugar carro será uma grande dor de cabeça. Roma, Firenze e Amalfi são péssimas para quem está de carro. Mas perfeitas para fazer tudo de trem e caminhando!

Vá com um chip de celular internacional. Evite o perrengue de chegar incomunicável em um país desconhecido.

Atenzione pickpocket! Cuidado com vendedores ambulantes de flores, pulseiras… tem muito furto e golpe rolando nos lugares turísticos.

Veneza

Veneza foi a primeira parada da nossa lua de mel na Itália! Chegamos no aeroporto Marco Polo e de lá mesmo pegamos um vaporetto (é um ônibus barco!) parando na Piazzale Roma. Chegar em um aeroporto com acesso a barcos já é uma experiência muito legal, mas o trajeto até nosso destino foi incrível! Dessa parada, pegamos outro barco até a parada San Marco que era mais próxima da nossa hospedagem.

Em Veneza tudo é feito a pé ou de barco, então caminhamos muitoo com as malas até chegar na hospedagem! Mas todo caminho é incrivelmente lindo. Nos hospedamos em Veneza na San Marco Suite 755 e, como nossa primeiro experiência na Itália, ficamos muito encantados com o prédio histórico, escadaria antiga e todos os detalhes do lugar. Mal sabíamos que praticamente todas as nossas hospedagens seriam surpreendentes!

Nos dias que ficamos em Veneza caminhamos bastante para conhecer o máximo de pontos turísticos possíveis. Acordávamos beeem cedo para conseguir ver eles vazios, e só assim é possível fazer uma foto como essas! Claro que não iríamos perder a oportunidade de fazer um passeio de gôndola. O preço é salgado, na época custou 80 euros. Mas valeu a pena!

Perrengues em Veneza

Em Veneza ainda estávamos viajantes amadores, então tivemos algumas experiências ruins. Em restaurantes “caça turista”, por exemplo, que eram restaurantes muito lindos por fora, caros, mas com serviço e comida medianas. Foi aí que decidi começar a alimentar o meu Tripadvisor da viagem, que é bem sincerão! Você pode conferir todas as avaliações de restaurantes aqui. E a partir daí só fomos comer em restaurantes bem avaliados no Tripadvisor e só tivemos boas experiências.

Além disso, como nossa primeira experiência na Europa os preços assustavam um pouco, pois acabávamos convertendo tudo para real. No final, acabamos comendo muita pizza em Veneza pois era a opção mais certeira e barata.

Um dos nossos maiores perrengues foi para ir embora de Veneza. Sem falar muito bem Italiano e sem chip de celular (amadores, eu sei), tivemos dificuldades para chegar até a empresa de locação de carro levando nossa bagagem. Depois tivemos que caminhar até onde ficava o carro e era muuuito longe da locadora. Eles não nos levavam até o carro, não emprestaram wifi, achei isso péssimo e não recomendo a empresa Avis Rent a car.

Mas, quem tem boca vai a Roma, né? No final deu certo, pegamos o carro, compramos um chip local e fomos em direção a nosso próximo e super esperado destino.

Alta Badia, Dolomitas

As Dolomitas são uma cadeia montanhosa espetaculares dos Alpes do norte da Itália e patrimônio mundial da UNESCO. Com carro e chip, ir de Veneza até as Dolomitas é fácil e fantástico. A rodovia é ótima, o caminho é cinematográfico, simplesmente perfeito. Esse é o único destino do nosso roteiro que recomendo ir de carro.

Nos hospedamos na cidade de Alta Badia, nas Dolomitas, no hotel Cristallo e foi fantástico. O hotel mais lindo de toda a viagem! Essa região tem muita influência alemã e austríaca e o café da manhã farto refletia isso.

Nós ficamos apenas 2 noites nas Dolomitas, o que foi um grande arrrependimento. A região tem muuuito a se explorar. Foi o nosso lugar preferido da viagem toda. Pra quem ama paisagens naturais de tirar o fôlego e cenários bucólicos, reserve 5 dias para as Dolomitas.

La Spezia e Cinque Terre

Das Dolomitas pegamos o carro em direção a cidade de La Spezia, que foi nossa base para visitar outro patrimônio da Unesco: Cinque Terre, famosa pelas vilas multicoloridas nas colinas cobertas por uma flora exuberante e rodeadas pelo mar.

Para chegar em La Spezia de carro foi fácil, mas poderíamos ter feito de trem e evitado deixar o carro estacionado na rua durante toda a nossa permanência. Lá nos hospedamos no The First Luxury na linda suíte Deluxe Honeymoon. O prédio é histórico e o elevador assusta. Tudo muito antigo e parece ter saído de um filme. Ao chegar na porta da nossa hospedagem, a surpresa: uma suíte extremamente moderna e luxuosa. Os contrastes perfeitos que nos fizeram amar esse lugar.

De La Spezia saem trens para Cinque Terre, formadas pelas vilas Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso al mare. Claro que a gente quis visitar todas as vilas!

Primeiro, pensamos em fazê-las a pé, já que todas são ligadas por trilha. Mas, no segundo dia os pés já estavam acabados e decidimos usar o trem que interliga todas as vilas e sai a todo momento. É um lugar exuberante e recomendo ir com mais calma para não se cansar demais e estragar o passeio. A noite, voltamos para La Spezia em nossa hospedagem e no dia seguinte voltamos de trem a Cinque Terre para curtir o último dia nesse paraíso antes da próxima parada.

Firenze

Definitivamente deveríamos ter devolvido o carro antes de Firenze! Muitas ruas históricas em que você é multado se passar, outras são apenas para moradores e também proibidas para nosso carro alugado. É muito fácil entrar acidentalmente em um lugar desses e é muito difícil achar lugar para estacionar. Acabamos deixando o carro em um estacionamento pago e nos custou 25 euros por dia. Deixamos o carro lá e não usamos em nenhum momento da nossa visita a Firenze.

Nos hospedamos no Dedo Boutique Hotel, a nossa primeira experiência até então em um hotel com recepção 24h.

Em Firenze, fizemos tudo a pé. Amamos cada passeio, cada rua, cada restaurante. Que lugar cheio de arte, história e cultura! Nos apaixonamos profundamente por Florença. No meu Tripadvisor tem ótimas dicas de restaurantes que tivemos o prazer de conhecer.

Amalfi

Você não vai querer ir de carro para Amalfi. Porém, nós fomos. As ruas estreitas e sinuosas parecem um penhasco de dentro do carro e foram uma tortura. Chegando na cidade já deixamos o carro em um estacionamento novamente e curtimos a cidade a pé. Amalfi foi uma surpresa muito positiva! Outro dos meus lugares preferidos da viagem.

Em Amalfi nos hospedamos no Vista D’Amalfi, uma pousada pequena mas caprichada, com uma vista fantástica para o mar e com um café da manhã modesto.

Passear por Amalfi foi uma das experiências mais lindas que tivemos. A praia também é uma delícia, apesar da “areia” de pedrinhas que machuca os pés já cansados da viagem. Mas o nosso próximo destino nos reservava muita sombra e água fresca.

Capri

Fomos de carro até Nápoles, onde o devolvemos na locadora. Agora sim, nos sentimos LIVRES das despesas desnecessárias que ele nos causou. Porém, rapidamente nos lembramos da comodidade que ele nos trouxe em determinados momentos: caminhamos por muito tempo levando nossas bagagens até chegar ao porto de Nápoles onde pegaríamos o barco para o próximo destino: CAPRI.

O barco que sai de Nápoles e vai até Capri é um tanto demorado. Chegando na ilha, nós só queríamos descansar e apreciar as paisagens impressionantes. Que lugar LINDO!

Em Capri nos hospedamos no hotel Della Piccola Marina e super recomendo. O quarto era ótimo, a estrutura era linda, atendimento de primeira e café da manhã muito gostoso. 10/10

Além disso, era pertinho da praia. Já no primeiro dia acordamos bem cedo para garantir uma praia vazia e conseguir fazer essa foto. Algum tempo depois a praia já estava lotada.

Roma

Sem carro, de Nápoles pegamos o trem para Roma. Foi tão fácil que nessa hora ficamos pensando porque não havíamos feito mais coisas de trem! Em 1 hora estávamos chegando em Roma, nosso último destino. Pegamos um Uber até o hotel.

Em Roma nos hospedamos em um hotel mais contemporâneo, o Best Western Premier. Foi ideal para essas últimas noites que só queríamos ter um ponto para dormir, já que os dias seriam de muitos passeios.

Passear em Roma a pé foi uma experiência surreal, eu tive uma vontade muito grande de morar lá! São tantas experiências a serem vivenciadas, que nem turistando um ano inteiro conseguiríamos fazer tudo.

Dicas para quem vai visitar Roma

  • Não pegue carro em Roma! O trânsito é caótico e você vai ser multado além de se estressar bastante.
  • Se hospedar próximo do Campo dei Fiori / Piazza Navona é ótimo para fazer tudo a pé.
  • Evitar pegar transporte público
  • Evitar ir em agosto
  • Usar roupa apropriada pro Vaticano pra não ser barrado.
  • Se prepare pra andar MUITO, sapato confortável conta.
  • Não precisa comprar água, tem várias fontes espalhadas pela cidade, leva uma garrafinha e vai enchendo.
  • Aprender algumas palavrinhas em italiano é importante pra se virar!
  • Tomar café da manhã em lugares diferentes ao invés de pegar café no hotel vale a pena!
  • Passear à noite pela cidade também é lindo!
  • Acorde cedo para pegar os pontos turísticos menos lotados.

E assim, finalizou nossa viagem dos sonhos! Com um desejo gigantesco de já marcar a próxima viagem para a Itália e curtir com mais calma nossos lugares preferidos.

Ah, fica de bônus esse vídeo de 2019 onde eu parecia uma pessoa completamente diferente e resumi todo nosso roteiro hehe

Você também vai gostar